Fungos que transformam formigas em ‘zumbis’ estão sob ataque de outro fungo

Posted on

Além desses modos mais comuns de vida, existem alguns grupos de fungos considerados predadores que capturam pequenos animais e deles se alimentam.

Os fungos parasitas provocam doenças em plantas e em animais, inclusive no homem. Em muitos casos os fungos parasitas das plantas possuem hifas especializadas - haustórios - que penetram nas células do hospedeiro usando os estomas como porta de entrada para a estrutura vegetal. Dentre os fungos mutualísticos, existem os que vivem associados a raízes de plantas formando as micorrizas (mico= fungo; rizas = raízes). Também pode acontecer a reprodução assexuada por brotamento em fungos unicelulares, como as leveduras, onde os brotos se soltam da célula original formando novas células. É um fungo parasita capaz de colonizar e matar muitas espécies de plantas, atacando diretamente suas raízes. Fungos parasitas são que infectam animais, incluindo humanos, outros mamíferos,pássaros e insetos,com resultados variando de uma suave comichão a morte. Normalmente o fungo faz com que a formiga morta se prenda a uma folha onde, através do organismo dela, ele pode arranjar nutrientes, e seu esporo pode infectar mais vítimas. Fungos parasitas infectam animais, incluindo humanos, outros mamíferos, pássaros e insectos, com resultados variando de uma suave comichão à morte. Usualmente, a parte mais conspícua de um fungo são corpos frutificantes ou esporângios (as estruturas reprodutivas que produzem os esporos).

Fungos que transformam formigas em ‘zumbis’ estão sob ataque de outro fungo

  • Fungos simbiontes – fungos que estabelecem relações simbióticas com seres autotróficos, tornando-os mais eficientes na colonização de habitats pouco hospitaleiros.

A maioria dos quitrídeos, que são geralmente considerados o grupo de fungos mais primitivos, não forma hifas e ao invés, cresce diretamente de esporos em esporângios multinucleados.

Denominam-se micoses (do grego myke ou mices, micos, fungo) às infecções humanas ou animais originadas por fungos. Os fungos se desenvolvem efetivamente na pele humana e de animais, por meio de estruturas filamentosas ramificadas e septadas denominadas “hifas”. Normalmente o agente etiológico é a Tinea cruris, quando causada pelo fungo Candida albicans, forma área avermelhada, úmida que se expande por pontos satélites ao redor da região afetada. A maneira como um fungo pode exercer esse efeito específico em um organismo tão mais complexo que o seu não é óbvia. Matt Fisher diz que os anfíbios podem ser transformados em “zumbis sexuais”, cujas interações subsequentes com cruzas apenas aumentam a possibilidade de os fungos se espalharem ainda mais. No entanto, essa propriedade é “posta em xeque” quando o organismo é parasitado por um fungo capaz de alterar radicalmente o seu comportamento, transformando-o em formigas zumbis. Tal espécie de formigas vive, em geral, nas copas de árvores, no entanto, podem passar pelo chão e, dessa forma, serem infectadas pelo fungo. Quando no local determinado pelo fungo, a formiga contaminada tem sua mandíbula manipulada pelo parasita e é induzida a morder uma folha de plantas rasteiras, geralmente na parte inferior. O ramo da da Biologia que estuda os fungos é a (mycos: fungo).

Grupo de cientistas mostrou que os fungos causadores da doença em formigas são impedidos de se reproduzir por um outro grupo de fungos

  • Ectomicorrizas – características de certos grupos específicos de árvores ou arbustos de zonas temperadas, como as faias, carvalhos, eucaliptos e pinheiros.

Na associação com cianobactérias pode haver aproveitamento do nitrogênio do ar: as cianobactérias usam o gás nitrogênio para sintetizar compostos nitrogenados que poderão ser aproveitados também pelo fungo.

Com isso, o fungo aumenta a superfície de absorção de água e sais minerais das raízes, além de converter certos sais minerais em formas mais facilmente absorvidas pela planta. Como foi visto anteriormente os fungos possuem várias funções, alguns decompõe matéria orgânica, outros parasitam animais, plantas ou seres vivos e também são usados na medicina. Existem várias espécies de fungos parasitas, mas um que me chamou muito a atenção foi o fungo da espécie um fungo que parasita formigas. Alguns exemplos de ascomicetos são: Morchella esculenta e Sarcoscypha coccinea Basidiomicetos (Basidiomycota) Esse filo possui cerca de 25 mil espécies descritas e inclui os fungos mais conhecidos. Como o sistema imunológico humano costuma responder de forma semelhante, sinais como tosse, febre, inflamações, crises eméticas, fadiga, entre outros, são similares para fungos, bactérias e vírus em diferentes níveis. Causada pelo fungo unicelular Pneumocystis jirovecii, a pneumocistose é uma infecção oportunista que pode provocar em pessoas saudáveis tosse seca, progredindo para problemas respiratórios mais graves. Já em pacientes com AIDS, o fungo tende a ser pior, pode levar a problemas mais sérios como perda de peso, mal-estar, diarreia, tosse seca, falta de ar e febre. Em outros casos, o fungo também pode entrar na corrente sanguínea e assim afetar outros órgãos. Saiba mais sobre o estudo sobre doenças causadas por Fungos (15:27): Fonte: X. Fungos parasitas de folhas Disciplina Biologia

Fungos: Segue uma lista com exercícios resolvidos sobre o conteúdo de fungos.

Quando a formiga doméstica é infectada pelo fungo Ophiocordyceps unilateralis, ela fica viva por um tempo, sendo “comandada” pelo fungo.

“O fungo manipula as formigas contaminadas para que elas morram onde o parasita prefere ficar, fazendo-as viajar por muito tempo nas suas últimas horas de vida”, afirma Hughes. Além de todos esses cuidados, o fungo mantém a parte exterior do corpo da formiga intacta, de forma que outros fungos e micróbios não possam penetrar na presa morta. As formigas parecem ter poucas proteções contra o fungo: o jeito mais fácil de se manter sem o parasita é ficar longe das outras vítimas. Cientistas acreditam que este é o motivo pelo qual essas formigas fazem seus ninhos acima dos níveis de reprodução dos fungos. Fungos do gênero Cordyceps, que atualmente conta com mais de 400 espécies já conhecidas pela ciência. Segundo pesquisadores, cada espécie de fungo parasita uma espécie específica de artrópode, como aranhas, formigas, grilos, gafanhotos, mariposas e dentre outras, transformando-as praticamente em zumbis. A incubação pode demorar até 3 semanas e então o fungo lança seus esporos, infectando outros indivíduos da mesma espécie. Afetando espécies mais abundantes na floresta, o fungo impede que elas dominem o ambiente, permitindo a coexistência entre várias espécies de artrópodes. Contrariando as expectativas de alguns, além da importância ecológica, estes fungos salvam vidas e não vão provocar um apocalipse zumbi humano tão cedo!

de pão são libertados os alcalóides produzidos pelo fungo (mais de 20 tipos

Fica fácil identificar as formigas que estão com o fungo na “direção” dos seus corpos, pois elas mantém um comportamento completamente diferente das que não foram infectadas. Isso mesmo, existem fungos que são parasitas, isto é, que obtêm nutrientes de outros seres vivos, prejudicando-os, causando doenças ou até a morte de plantas e animais, inclusive seres humanos. Formigas infectadas por pelo fungo da espécie Ophiocordyceps unilateralis viram “zumbis”. Antes  ela  sai andando – influenciada pelo seu parasita – até chegar a um local com pequenas plantas, ideal para o o crescimento e reprodução do fungo. Eles já sabiam que as formigas defendem suas colônias contra inimigos microscópicos, como esporos de fungos, através de um processo conhecido como grooming. Um estudo publicado em setembro do ano passado pela revista The American Naturalist descreveu novos detalhes sobre um fungo parasita capaz de transformar formigas em verdadeiros zumbis. O fungo também preserva o escudo exterior da formiga, crescendo sobre fissuras e fendas para reforçar pontos fracos e manter micróbios e outros parasitas longe. Isso, em partes, pode ser a razão pelas quais elas costumam fazer seus ninhos nos dosséis da floresta, bem acima das zonas de reprodução dos fungos. Falta o bar.” Fungos parasitas são que infectam animais, incluindo humanos, outros Fungos Os fungos podem ser unicelulares ou pluricelulares, compostos por hifas, que nada mais são do que filamentos de células que formam uma rede, chamada de micélio.